LP Dom Salvador Abolição – Som Sangue e Raça

R$330,00

Fora de estoque

LP Dom Salvador Abolição – Som Sangue e Raça

Esse disco é um verdadeiro estuário. Por ele correm todos os rios negros que formariam o funk/hip-hop brasileiro. Bolacha de 180 g + capa de papelão de luxo + OBI + capa externa lacrada

Este não é apenas um álbum seminal. Comandado pelo pianista paulista Salvador Silva Filho – Dom Salvador – “Som, Sangue, e Raça” de 1971. Um LP que catalisou a bossa nova e o jazz de seu líder com o rhythm and blues de seus integrantes como o saxofonista Oberdan Magalhães, sobrinho do mestre do samba-enredo Silas de Oliveira e futuro líder da Banda Black Rio.

Além disso desde o grupo Impacto 8 (que tinha, entre outros, Robertinho Silva na bateria e Raul de Souza no trombone) já vem tentando conciliar a MPB com Stevie Wonder e James Brown. Junte a tudo isso uma mistura de samba, sotaque nordestino e até o lado negro da Jovem Guarda representado pela presença autoral de Getúlio Cortes (irmão mais velho de Gerson King Combo, nosso “cover” de James Brown) em ‘Hei! Você’.

Ao lado desses elementos e da presença de Rubão Sabino (baixo), que ainda se autodenominava ‘Rubens’, o baterista Luis Carlos (outro integrante do Black Rio), o disco traz o trompete e fliscorne do sinfônico Darcy no lugar do original Barrosinho ( mais um fundador do Black Rio), que estava em viagem durante as gravações mas acabaria por ser um dos protagonistas da banda.

O álbum ‘Som, Sangue e raça’ abre caminho para as futuras gerações de músicos e produtores da cena carioca do início dos anos 1970. As letras que tratavam da questão racial e da fusão explosiva de samba, soul, jazz e funk, elaboradas por Dom Salvador e sua trupe Abolição, estabeleceram as bases para o desenvolvimento de novas sonoridades e tendências da música brasileira.

É um disco pra se guardar na estante e no ♥ eternamente. Mas sem deixar de rodar na vitrola e apreciar o que temos de melhor, a música.

Peso1 kg

Você também pode gostar de…

Carrinho de compras